Estética ou Reparadora?

O valor das cirurgias plásticas reduziu sensivelmente nas últimas duas décadas. Os procedimentos se tornaram mais populares, muito mais numerosos e os pacientes mais exigentes.

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) mostram que, por ano, são realizados mais de 600 mil procedimentos plásticos no país. Esse número inclui os dois tipos de cirurgias, as reparadoras e as estéticas. A cirurgia plástica estética visa melhorar a aparência e a auto-estima do paciente. Entre os procedimentos mais realizados encontram-se: colocação de prótese nas mamas, rinoplastia e abdominoplastia. Já as cirurgias reparadoras ou reconstrutivas servem para reparar deficiências que comprometam a saúde ou acidentes que possam deixar deformações.

Ao observar as mais variadas necessidades dos pacientes, o Hospital Pilar incorporou a cirurgia plástica aos seus serviços de três formas: atendimento com hora marcada no Centro Médico (para consulta e avaliação do paciente); atendimento em conjunto com o serviço de oxigenoterapia hiperbárica (para reduzir as marcas deixadas por feridas) e plantão de sobreaviso na UPA, Unidade de Pronto Atendimento (para urgência e emergência).

O Dr. Pablo Huber, cirurgião plástico do Pilar, explica como é importante o atendimento desta especialidade na UPA. “Há casos de acidentes que precisam receber acompanhamento ou intervenção cirúrgica de um plástico para diminuir as deformações e até mesmo impedir complicações futuras de saúde. São crianças atacadas por cachorros, queimaduras, mutilação e vários outros problemas.” Os procedimentos de emergência e as cirurgias reparadoras normalmente são cobertas pelos planos de saúde, já os procedimentos estéticos requerem recurso particular.

O Dr. Huber, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, diz que a procura maior é por tratamentos de cunho estético. “Boa parte dos meus pacientes não estão satisfeitos com alguma parte do corpo, desde uma pequena linha de expressão, que merece somente aplicação de uma toxina, até uma cirurgia maior como abdominoplastia ou aumento de peitoral masculino. Os números do meu histórico acompanham bem de perto os da SBCP, 30% de cirurgias reparadoras e 70 de estéticas”.

O agendamento de consultas deve ser feito pelo telefone (41) 3076-5505 e mais informações podem ser obtidas nos sites www.hospitalpilar.com.br ou www.pablohuber.com.br

http://www.hospitalpilar.com.br/news2_det.php?cod=335
Fonte: Anúncio Gazeta do Povo