Ginecomastia Pode Ser Tratada Com Cirurgia Plástica

Ginecomastia cirurgia plastica

O crescimento das mamas é um sinal “emblemático” do corpo feminino e o seu desenvolvimento pode causar desconforto quando presente no corpo masculino. Denominada de Ginecomastia, esta se caracteriza então como a hipertrofia das mamas masculinas e pode ser benigna ou muito raramente, maligna. Nos casos benignos, em que não há células cancerosas, este fenômeno se dá por diversos motivos.

Uma das fases mais comuns e que apresentam maiores índices dessa condição é a adolescência. Segundo os especialistas, aproximadamente 65% dos jovens entre 14 e 15 anos apresentam esta patologia. Essas alterações acontecem devido a um desequilíbrio hormonal. “Esse problema pode acontecer na puberdade em que há uma prevalência, em algum momento, do estrogênio sobre a testosterona ocasionando o crescimento das mamas com aspecto mais feminino”.

Há também outros casos que podem ser identificados, como a Ginecomastia Mista em que podem ocorrer ao mesmo tempo o desequilíbrio hormonal masculino associado com o acúmulo natural de gordura nas mamas, que acontecem pelas alterações de peso corporal ou excesso proporcional de gordura e por fatores dietéticos. “A maioria das ginecomastias são mistas, ou seja, são causadas por gordura e por excesso de glândula mamária”. Homens que também fazem uso de anabolizantes ou Cannabis sativa também podem apresentar essa patologia em algum momento da vida.

O desenvolvimento da ginecomastia pode acontecer aos poucos e apresenta graus diferente em seu desenvolvimento no corpo masculino. Esse crescimento ocasiona, na grande maioria dos casos, desconfortos para o paciente que pode optar por não usar camisas mais justas ou participar de atividades que exijam dele a retirada da camiseta.

TRATAMENTO

Nos casos em que a hipertrofia das mamas ocorre de forma natural (idiopáticos), a regressão acontece no período de  3 a 18 meses. Nos casos em que não há regressão, há uma série de indicações, entre elas a cirurgia plástica. “Na nossa prática, quase sempre tratamos a ginecomastia com a lipoaspiração das mamas, retirada de quase toda a glândula mamária que está aumentada e retirada de pele ao redor da aréola. Nos casos de ginecomastia glandular pura, fazemos apenas a retirada do excesso de glândula mamária, através de uma incisão na transição entre a pele areolar e torácica, na porção inferior das aréolas”.

A retirada de pele ao redor da aréola, quando indicada, apresenta duas funções: a primeira diz respeito ao esvaziamento da mama, que ocasiona uma sobra de pele após o procedimento. Dessa forma, é essencial sua retirada para dar mais firmeza às mamas masculinas. Em segundo, porque pacientes que possuem ginecomastia acabam tendo aréolas grandes e essa retirada serve também para reduzir o diâmetro da aréola, se ajustando ao tamanho compatível com o masculino.

PÓS – OPERATÓRIO

Após a cirurgia plástica, o paciente fica com um dreno aproximadamente por dois dias. Durante 30 dias, também é muito importante que não seja feito movimentos bruscos ou que exijam muita força. Após esse período, os treinos aeróbicos estão liberados, mas ainda deve ser evitado a musculação, que só é liberada em partes – membros inferiores após 60 dias e superiores somente após 90 dias.

Lembre-se sempre de conversar com um cirurgião plástico para verificar quais são os procedimentos e possibilidades. Cada caso é um caso.