Guia da Rinoplastia: Tudo o Que Você Precisa Saber

O último levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) aponta que as cirurgias plásticas com finalidade estética cresceram 8% em comparação com o último censo, feito em 2014. Dentre as opções mais procuradas está a Rinoplastia, que atua diretamente no formato do nariz para que ele fique harmônico em relação ao restante do rosto. Nesse processo é possível fazer inúmeras modificações como: aumentar ou diminuir o nariz, dar projeção à ponta, afinar as asas nasais e até mesmo diminuir a giba óssea (conhecido como o “osso do nariz”).

Dentre tantas possibilidades, é importante ressaltar que, apesar da insatisfação com a região ser a principal queixa para a realização desse procedimento, é necessário que a escolha do novo nariz seja analisada e conversada com um cirurgião plástico capacitado para evitar riscos estéticos e também funcionais.
idade mínima 18 anos

Em muitos casos, a Rinoplastia pode ser feita em associação com outros procedimentos cirúrgicos dos quais podemos citar a correção do septo nasal e a turbinectomia – em que se retiram parte dos cornetos nasais (popularmente conhecidos como “carne esponjosa”), que podem aumentar com a presença de alergias. Dessa forma, é possível corrigir as dificuldades respiratórias causadas por essas anormalidades estruturais no nariz, como o ronco, que atinge 40% dos homens e cerca de 30% das mulheres no Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Com tantos benefícios, não é de se estranhar porque tantas celebridades já optaram por dar aquela modificada no nariz. Mas vamos lá, o que você precisa saber para realizar esse procedimento com segurança? Confira as dicas abaixo:

Existe idade mínima para realizar a Rinoplastia?
A indicação médica é que essa cirurgia plástica seja realizada em indivíduos com idade mínima de 15 anos, pois com essa idade o desenvolvimento ósseo da face já está concluído e os resultados serão definitivos.

Como é feito o procedimento?
Existem duas técnicas usadas para a realização da Rinoplastia: a aberta (exorrinoplastias) ou fechada (endonasal). Na técnica aberta é feita uma pequena incisão na base do nariz, entre as narinas, e na parte interna de cada narina. Na técnica fechada, há incisões apenas dentro das narinas. 

Apesar de a maioria dos pedidos referirem-se à diminuição e remodelamento, há casos em que pode ser feito o aumento nasal, através do enxerto de cartilagem, implante de próteses ou preenchimento no local. Para a diminuição do tamanho do nariz, são retiradas partes da cartilagem e/ou é realizada a raspagem e o lixamento do osso.

A fratura do osso nasal é realizada apenas em casos específicos, avaliada anteriormente durante o exame físico, no intuito de diminuir, o “ossinho” do nariz, e ainda a base alargada. Nesses casos, respectivamente, a fratura é feita para compensar a raspagem óssea, que diminui a massa óssea do local, estimulando a formação óssea do local e para afinar o nariz de pessoas que tem a base muito larga. Quem sofreu alguma fratura prévia, que deixou o nariz torto, também pode precisar da fratura nasal para ajustá-lo.

A anestesia pode ser a geral ou até local com sedação, caso seja usada a geral, será necessária a intubação do paciente e a respiração será auxiliada por aparelhos (apenas durante o procedimento cirúrgico). A cirurgia demora, aproximadamente, duas horas.

Quais os critérios para o novo nariz?
Os critérios para indicação da rinoplastia e o novo formato do nariz são a proporção e a simetria facial, através de medidas da face, sempre entendendo e respeitando o desejo do paciente. Porém, a sensibilidade para notar o melhor caminho e procedimento para cada tipo de rosto não é encontrada em cálculos perfeitos, portanto, deve ser considerada a visão estética do cirurgião.

Quais os exames necessários para realizar a cirurgia plástica?
Além dos exames necessários antes de qualquer procedimento cirúrgico (exames de sangue, e outros que seu medico julgar necessário), o médico pode pedir algum exame de imagem, como a tomografia computadorizada e temos como rotina em todos os casos independente de queixas funcionais realizar a nasofibroscopia a qual ja é feita durante a primeira consulta.
Quais cuidados são necessários do pré-operatório?
Os cuidados pré-operatórios são: jejum de oito horas e suspensão por no mínimo sete dias do uso de anticoagulantes.

Quais são as recomendações do pós-operatório?
Após a realização da Rinoplastia, o paciente precisa tomar alguns cuidados e seguir à risca as recomendações dadas pelo cirurgião plástico. Normalmente, as recomendações básicas são:

PERÍODO DE RECUPERAÇÃO
É variável de pessoa para pessoa, mas em média, dura de 7 a 14 dias. A partir daí o(a) paciente começa a ter condições para trabalhar, ainda que com restrições.

RETIRADA DOS PONTOS
Acontece entre o quinto e o sétimo dia.

SANGRAMENTO
Nas primeiras 48 horas existe um sangramento normal, razão pela qual é colocado um curativo de proteção, sobreposto à abertura do nariz. Esse curativo pode ser trocado em casa, quantas vezes forem necessárias.

CURATIVOS
Após o término da cirurgia o nariz é imobilizado com gesso, importante para a primeira fase de modelagem do nariz, que deve permanecer por sete dias, período após o qual é retirado no consultório. Pode ainda ser utilizado o tamponamento nasal (com gazes untadas com pomada de antibiótico), que é deixado por 24 a 48 horas. Em casos em que se torne necessário o tamponamento nasal por mais tempo, esse é feito com tampão especial, com orifício para a respiração.

POSIÇÃO PARA DORMIR
Nos primeiros dias é imprescindível dormir sempre com a cabeça em posição discretamente elevada, mantendo a face voltada para cima e nunca lateralmente.

RETORNO ÀS ATIVIDADES ESPORTIVAS
Pacientes submetidos à rinoplastia podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 30 dias da cirurgia. Os esportes de impacto devem ser reiniciados somente 60 dias após a cirurgia, mas é importante observar restrição à exposição solar.

A RESPIRAÇÃO APÓS A CIRURGIA
Sempre que possível a rinoplastia estética procura melhorar as condições respiratórias do(a) paciente, pois, na maioria das vezes, esses problemas se devem ao desvio de septo, que é corrigido no mesmo ato cirúrgico, sendo um procedimento inerente ao trabalho do cirurgião plástico neste procedimento.

EVOLUÇÃO PARA O RESULTADO FINAL
O resultado final não é imediato. Ao retirar-se o gesso (em torno do sétimo dia), mesmo corrigidos os principais defeitos do nariz, ele mostra-se aquém do desejado, devido ao inchaço, que irá diminuir gradativamente até desaparecer, em torno do sexto mês, mas esse período pode ser menor ou maior, dependendo do biotipo de cada paciente.