Tudo o que você precisa saber sobre toxina botulínica

Os sinais do envelhecimento afetam a todos, mas já faz alguns anos que não precisamos mais lidar com este problema. A toxina botulínica é uma das principais aliadas do ser humano em relação aos fatores do tempo, porém o que poucos sabem é que sua utilização não se restringe a tratamentos estéticos. Seus usos são plurais e eficientes para tratar muitos outros incômodos.

Em linhas gerais, esta substância é derivada de uma bactéria (Clostridium botulinum) responsável pelo botulismo e sua toxina causa um bloqueio na liberação de acetilcolina na junção neuromuscular, impedindo a contração muscular e ocasionando a paralisia do músculo.

Dessa forma, além de atuar no rejuvenescimento facial ao amenizar as linhas de expressão, rugas na testa, pés de galinha e rugas no pescoço, a toxina botulínica também pode ser usada em pessoas que possuem transpiração excessiva nas axilas, conhecida como hiperidrose.

Qual a função do Botox?

A toxina, quando aplicada em determinada região, paralisa músculos que causam rugas dinâmicas. Porém, é importante ressaltar que após a aplicação a expressão pode ficar levemente “engessada”, mas o efeito é temporário. Não é normal que este efeito dure por longos períodos, se isto acontecer é porque foram aplicadas doses exageradas ou foi realizada uma aplicação incorreta. Por isso, a importância de fazer seus tratamentos estéticos com profissionais qualificados e éticos.

Atuações do Botox

Tratamento de pacientes com paralisia cerebral

Estudos divulgados em uma edição da Canadian Family Physician apontam o uso da toxina botulínica como uma das opções de tratamento para pacientes com paralisia cerebral. De acordo com a literatura, a doença atinge principalmente crianças e cerca de 90% delas apresentam “sintomas clínicos de paresia espástica, e um transtorno de regulação do controle e tônus muscular”.

Uma das principais recomendações médicas para o tratamento dizem respeito a: fisioterapia, uso de órteses, engessamento regular, estimulação elétrica e, mais recentemente, a injeção intramuscular de toxina botulínica do tipo A. De acordo com os pesquisadores Friedman e Goldman “quando a toxina botulínica do tipo A é injetada nos músculos das crianças com paresia espástica, ela induz a redução temporária no tônus muscular”.

É importante ressaltar que ainda não há consenso entre o uso da toxina, porém há cada vez mais evidências científicas de um tratamento seguro e eficaz.

Pacientes com Bexiga Hiperativa

Esta condição urológica também pode e está sendo cada vez mais tratada com o Botox. Aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em meados de 2010, seu uso possibilita que os pacientes possam tratar o problema.

A bexiga hiperativa consiste na contração seguida dos músculos da região fazendo com que homens e mulheres urinem involuntariamente. De acordo com os especialistas, o tratamento era feito com medicação oral ou cirurgia, nos casos mais graves, porém os pacientes que não se adaptavam ao tratamento convencional ou tinham alergia, viram na toxina a solução para o problema. Não há contraindicações quanto a sua aplicação, porém os urologistas apontam que os pacientes podem reter a urina nos primeiros 5 dias após a aplicação.

Hiperidrose

O excesso desagradável de suor tem na toxina botulínica seu maior aliado. Isso porque ela é capaz de bloquear a acetilcolina produzida pelos nervos presentes nas axilas, palmas das mãos e plantas dos pés. Segundo a literatura, a aplicação da toxina é um excelente tratamento e reduz provisoriamente a produção de suor de 4 a 10 meses.

Como é feita a aplicação?

A aplicação é completamente suportável, podendo doer mais ou menos de acordo com a região. Nos casos de hiperidrose, em que a aplicação precisa ser feita nas mãos ou pés, o procedimento é mais doloroso, pois a área é muito sensível. Para correções faciais, o Botox é aplicado nas regiões determinadas pelo seu cirurgião plástico.  A dosagem também é analisada para que não hajam complicações como as citadas anteriormente.

Uma das vantagens é que a aplicação de toxina botulínica não requer anestesia e nem repouso prolongado. Dessa forma, após a aplicação o paciente já pode retornar a rotina, sem se preocupar com o pós-aplicação.

Quais são os resultados?

O efeito do Botox dura em torno de 6 meses. Após a aplicação, os resultados já podem ser vistos em até 48 horas e até 2 semanas para ser possível ver os resultados definitivos. É importante repetir as aplicações após alguns meses. Caso o paciente opte por não fazê-las, as rugas e linhas de expressão voltarão com o tempo.

Procure sempre um cirurgião plástico para realizar este tipo de procedimento. Quanto mais confiável for o profissional, melhores serão os resultados e a segurança na aplicação da toxina botulínica. Assim resultados desagradáveis podem ser evitados e a sua beleza ficará ainda mais realçada.