CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL

A Ritidoplastia ou Lifting é um procedimento que consiste em suspender a pele e estruturas profundas da face, que se tornam pendentes com o avançar da idade. Tem por objetivo melhorar a flacidez e atenuar as rugas da pele facial.

Vários são os fatores implicados no envelhecimento da face, estando entre eles os fatores intrínsecos (próprios da paciente) e os extrínsecos tais como exposição solar, maus hábitos alimentares, privação de sono, exposição solar, alterações de peso corporal e tabagismo.

O envelhecimento facial envolve mudança volumétrica no rosto, alteração da qualidade dos tecidos e os efeitos prolongados de animação da musculatura facial. Esses fatores levam à queda de tecidos moles e formação de rugas estáticas e dinâmicas.

O conceito tradicional de estética facial envolve o “triângulo da beleza” com maçãs do rosto altas e mandíbula bem definida, enquanto o padrão tipo “triângulo reverso” ou “pirâmide”, com bochechas achatadas, olhos de aspecto caído e papada, é considerado pouco atraente.

Mais comumente, o procedimento envolve a região do pescoço, a área sob o queixo, as bochechas, a região temporal e, algumas vezes, a região frontal e as sobrancelhas. O pescoço tem enfoque especial nesta modalidade de cirurgia, sendo que quase a totalidade dos casos é realizada uma cirurgia de Cervicoplastia associada, para melhorar a flacidez no pescoço e atenuar a papada. Quando há indicação, a Frontoplastia visa o tratamento do envelhecimento na região frontal (testa e sobrancelhas).

Anestesia

Geralmente emprega-se a anestesia local com sedação assistida. Em casos selecionados pode ser utilizada a anestesia geral. Há possibilidade de que a escolha seja feita pelo paciente, todavia com prévia ponderação de sua conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica.

Operação

O tempo cirúrgico é variável de paciente para paciente, mas em média dura em torno de 4 a 6 horas.

Associação com Blefaroplastia e outros procedimentos

É comum a associação do Lifting com Frontoplastia, Blefaroplastia (cirurgia plástica das pálpebras) e outros procedimentos complementares como preenchimento de rugas, sulcos e lábios, elevação de lábios, dermoabrasão, radiofrequência fracionada, rinoplastias (cirurgia plástica do nariz), aplicação de toxina paralisadora de músculo etc., os quais são chamados Procedimentos Ancilares.

Comumente os pacientes que apresentam indicação de Ritidoplastia, têm associado ptose (queda) dos supercílios, fato esse que deve ser avaliado detalhadamente pelo cirurgião, visto que nesses casos, é de extrema importância uma operação de elevação dos supercílios associada, a Frontoplastia.

Tratamento do Pescoço

Geralmente os pacientes que procuram cirurgia plástica para rejuvenescimento facial apresentam algum grau de flacidez no pescoço.

Em geral, o que causa a papada é o excesso de gordura na região abaixo do queixo (submento) e regiões anterior e laterais do pescoço, sendo que em alguns casos há também flacidez e abertura mediana do músculo superficial do pescoço, o platisma. Quanto há apenas excesso de gordura, a Lipoaspiração, com pequenas incisões, será suficiente para corrigi-la, porém em havendo também a flacidez muscular, será necessária uma incisão horizontal de aproximadamente 4cm no submento, para retirada de gordura profunda da região e fechamento – plicatura, das bordas mediais do músculo platisma que se encontram afastadas, procedimento denominado Cervicoplastia.



Localização da cicatriz da operação

O trabalho do cirurgião consiste em colocar essas cicatrizes em locais escondidos por pregas naturais ou pelo cabelo, de forma que raramente se tornem visíveis. Além do mais, como se trata de região de pele muito fina, a própria cicatriz tende a ficar muito fina.

Normalmente as cicatrizes situam-se ao redor da orelha, em pregas onde se tornam pouco visíveis, abaixo da costeleta e dentro do cabelo, onde raramente são visíveis.

Se o pescoço for abordado também, haverá uma cicatriz de aproximadamente 4 cm na área do submento (região entre o queixo e o pescoço).

Período de internação

O período normal de internação é de um dia.

O pós-operatório é praticamente indolor, sendo que as dores, se houverem, serão facilmente combatidas com analgésicos comuns.

Período de Recuperação

É variável de pessoa para pessoa, mas em média gira em torno de 15 a 20 dias. A partir daí o paciente começa a ter condições para trabalhar, ainda que com restrições.

Curativos e faixa modeladora 

São usados curativos com compressas úmidas. O grande curativo (tipo bandagem) é retirado nas primeiras 24 horas de pós-operatório, podendo ainda permanecerem curativos leves sobre as cicatrizes residuais, caso sejam necessários. Uma faixa modeladora comprimindo suavemente a face e o pescoço é deixada por tempo prolongado (determinado pelo médico).

 Retirada dos pontos 

Em média, do 5º ao 14º dia.

Cuidado com os cabelos

Entre o 2º e o 7º dia de pós-operatório seus cabelos já poderão ser lavados e penteados, todavia esses atos devem ser desempenhados com cautela e delicadeza. Para secá-los, faça uso de secador manual com ar discretamente aquecido (nunca quente). Caso use tinturas, essas estarão liberadas apenas após a 3ª semana de pós-operatório.

Retorno às atividades esportivas

Pacientes submetidos a Ritidoplastia podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 45 dias da cirurgia, porém devem observar restrição a exposição solar.