GLUTEOPLASTIA DE AUMENTO

É um procedimento bastante procurado por pacientes descontentes com o volume de seus glúteos (bumbum), condição essa denominada Hipotrofia Glútea, sendo também indicada para melhorar o aspecto estético da região, melhorando em alguns casos a ptose (queda) dos glúteos.

Inúmeros são os fatores que contribuem para a falta de volume nos glúteos, sendo o fator genético constitucional o mais relevante, explicando o fato de algumas pessoas, mesmo com rotina rigorosa de exercícios físicos, não conseguem atingir o volume desejado na região glútea.

A prótese glútea de silicone aumenta, dá firmeza e modela essa área do corpo, dando uma aparência natural.


Alternativamente, o aumento glúteo pode ser alcançado com a enxertia de gordura no interior dos glúteos, com resultados na maioria das vezes similares ou até superiores à inclusão de implantes.

Quando for optado pela Lipoenxertia, será necessária uma Lipoaspiração para coleta de gordura. Tanto a Lipoaspiração quanto a Lipoenxertia nos glúteos são realizadas através de pequenas incisões de 0,5 cm, as quais tendem a se tornarem inaparentes no decorrer do tempo.

O aumento dos glúteos com próteses de silicone é feito através da inclusão cirúrgica dos implantes dentro do músculo glúteo máximo (músculo do bumbum), com uma pequena incisão de aproximadamente 5 cm na porção superior do sulco interglúteo (prega do bumbum).

A forma do glúteo da paciente também é um fator que influenciará na técnica escolhida.

Anestesia

Normalmente é utilizada a anestesia peridural com sedação assistida. Em casos especiais, e a critério do cirurgião e anestesista, pode-se empregar anestesia geral. Há possibilidade de que a escolha seja feita pela paciente, todavia com prévia ponderação de sua conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica

Operação

O tempo médio de duração da operação é de 150 minutos, podendo variar para mais ou menos conforme o caso.

Associação com Lipoaspiração/Lipoescultura

Independentemente de o aumento ser feito com implantes de silicone ou com Lipoenxertia, em casos em que haja excesso de gordura, a gordura localizada em áreas vizinhas poderá ser corrigida acrescentando-se um procedimento de Lipoaspiração. Tal conduta torna-se importante para melhor resultado em pacientes que apresentam gordura localizada (lipodistrofia) no abdome, flancos, cintura, culotes, face interna de coxas e região pré-sacral, pois o realce e definição dos glúteos será melhor quando se retira gordura excessiva nas áreas adjacentes.

A gordura lipoaspirada, tanto das regiões vizinhas quanto de regiões distantes dos glúteos, após preparo específico e conforme indicação, poderá ser enxertada na região glútea, tanto para aumento sem implantes quanto para um melhor contorno além do proporcionado pelos implantes de silicone isoladamente.

Além disso, normalmente pacientes com hipotrofia glútea apresentam também depressões nas regiões lateral e superior das coxas, na junção com os glúteos, depressões estas denominadas “Glúteo-Trocantéricas”. A gordura retirada na Lipoaspiração poderá ser enxertada nessa área a fim de corrigir tais depressões, as quais não serão corrigidas apenas com colocação de implantes.

Posição e tipo das cicatrizes

A colocação dos implantes é feita através de uma incisão de aproximadamente 5 cm que se inicia em torno de 2 cm acima do cóccix, com direção superior, na linha média interglútea. A cicatriz geralmente fica muito pouco visível após 8 meses. Nos casos em que for realizada apenas a Lipoaspiração e Lipoenxertia, estas são realizadas através de pequenas incisões de 0,5 cm, as quais tendem a se tornarem inaparentes no decorrer do tempo.

Implantes

Os implantes de glúteos são de disponíveis em 3 tipos, podendo ser anatômicos, redondos ou ovais.

A escolha pelo tipo de implante será feita conforme o caso específico.

Período de internação

O período normal de internação é de 1 dia.

Normalmente a operação é pouco dolorosa, sendo essas dores facilmente combatidas com analgésicos comuns.

Posição, tamanho, consistência e forma

 Com a cirurgia, não só os glúteos têm seu volume aumentado, como podem ser melhoradas a sua consistência e forma. O novo volume pode ser escolhido, já que se tem à escolha vários tamanhos de implantes de silicone, porém, é importante lembrar que esta escolha deve obedecer à norma de harmonia em relação ao físico da paciente como um todo. Pode-se utilizar moldes de próteses idênticos, em forma e volume, aos implantes definitivos para se obter melhor precisão.

 Período de Recuperação

É variável de pessoa para pessoa, mas em média, gira em torno de 14 a 21 dias. A partir daí a paciente começa a ter condições para trabalhar, ainda que com restrições. A paciente deverá deitar-se em decúbito ventral (de barriga para baixo) ou lateral (de lado) nos primeiros 3 dias, com proteção nos cotovelos e joelhos. A partir do quarto dia poderá retomar o decúbito dorsal (de costas) para deitar-se, porém com travesseiros nas regiões lombar e média das coxas a fim de evitar compressão excessiva na região operada, até o final da terceira semana de pós-operatório.

Uso de modelador

O uso do modelador tipo short, em caso de Gluteoplastia de Aumento, é ininterrupto, já que tem como função moldar e conter o glúteo recém-operado. Deverá ser usado por pelo menos 2 meses após a cirurgia.

Retirada dos pontos

Em média, do 7º ao 14º dia.

Banho completo

Geralmente após decorridos 2 dias, porém tomando-se cuidado para não molhar o curativo e com acompanhante.

Retorno às atividades esportivas

 Pacientes submetidas a Gluteoplastia de Aumento podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 30 dias da operação, porém só estarão liberadas para exercícios que utilizem os membros inferiores ou músculos glúteos após 90 dias.