MAMOPLASTIA DE AUMENTO

É uma das cirurgias plásticas mais procuradas na atualidade por pacientes descontentes com o volume de suas mamas, condição denominada Hipomastia, sendo indicada para aumentar e melhorar o aspecto estético das mamas.

O aumento das mamas é feito através da inclusão cirúrgica de implantes mamários de silicone por detrás das glândulas mamárias ou dos músculos peitorais.

Como o implante é colocado por detrás da glândula mamária ou do músculo peitoral, não irá interferir na lactação e nem no exame físico ou radiológico da mama.

Alternativamente, o enxerto de gordura – Lipoenxertia – pode ser utilizado para melhorar os resultados em pacientes que apresentam pouca cobertura tecidual nas mamas ou para pacientes que não querem utilizar implantes.

Quando for optado pela Lipoenxertia, será necessária uma Lipoaspiração para coleta de gordura.

Anestesia

Normalmente é utilizada a anestesia local com sedação assistida. Em casos especiais, e a critério do cirurgião e anestesista, pode-se empregar anestesia geral ou peridural com sedação assistida. Há possibilidade de que a escolha seja feita pela paciente, todavia com prévia ponderação de sua conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica.

Operação

O tempo médio de duração da operação é de 90 minutos, podendo durar até 120 minutos, dependendo do caso.

Associação com Lipoenxertia

A gordura lipoaspirada, tanto das regiões vizinhas quanto de regiões distantes das mamas, após preparo específico e conforme indicação, poderá ser enxertada nas mamas, para aumento sem implantes ou para um melhor contorno além do proporcionado pelos implantes isoladamente.

Uma queixa comum em mulheres que desejam aumento mamário é a distância excessiva entre as mamas, com aspecto de “mamas separadas”. Tal aspecto não é possível de ser corrigido com o posicionamento medial dos implantes, pois isso faria com que ficassem descentralizados em relação às aréolas, ocasionando um resultado estético indesejável.

Uma solução eficaz para o problema é o enxerto de gordura nas porções mediais das mamas, diminuindo a distância entre elas.

Posição e tipo das cicatrizes

A colocação do implante mamário pode ser feita através de três vias de acesso:

  1. Sulco infra-mamário: incisão de aproximadamente 4 centímetros localizada no sulco abaixo da mama. É a via mais simples, rápida e com menor taxa de complicações e insatisfação com a cicatriz, visto que geralmente a cicatriz fica muito pouco visível após 8 meses;
  2. Axilar: incisão de aproximadamente 4 a 5 cm na região axilar;
  3. Peri-areolar: incisão na transição entre a pele da aréola e a pele normal circunjacente. Para ser utilizada essa via, a aréola obrigatoriamente tem que ter 3 centímetros ou mais de diâmetro;

  1. Pelas incisões de uma Mastopexia(Cirurgia Estética de Elevação Mamária), quando se realiza associadamente essa operação.

 

Implantes – Próteses Mamárias

Quanto a forma, os implantes mamários podem ser redondos ou anatômicos – em forma de gota ou pêra.

Outro aspecto variável, tanto nos implantes redondos quanto anatômicos, diz respeito à projeção ou perfil da prótese. Quanto maior a projeção ou mais alto o perfil das próteses mamárias, mais estreita será a base, sendo a prótese mais projetada.

As próteses anatômicas, além de variações na base e projeção, ainda possuem diferenças na altura da base do implante, podendo ser baixas (altura menor que largura), moderadas (altura quase igual à largura) ou altas (altura menor que a largura).

A escolha do tipo do implante levará em conta os desejos da paciente bem como as características originais das mamas e tipo corporal da paciente.

Posição dos Implantes

Os implantes mamários podem ser inseridos acima ou abaixo dos músculos peitorais, subglandular ou submuscular respectivamente. Quando são colocados abaixo dos músculos, conforme o grau de cobertura muscular ainda podem ser subdivididos em dual plane I, II e III. A escolha do plano será baseada nas características individuais da paciente.

Implante Subglandular

Dual Plane I

Dual Plane II

Dual Plane III

Período de internação

No caso de anestesia local com sedação assistida o período de internação é em torno de 12 horas. No caso de anestesia peridural ou geral a paciente deverá ficar internada 1 dia.

Normalmente a operação é pouco dolorosa, sendo essas dores facilmente combatidas com analgésicos comuns.

Posição, tamanho, consistência e forma

 Com a cirurgia, não só as mamas têm seu volume aumentado, como podem ser melhoradas a sua consistência e forma. O novo volume pode ser escolhido, já que se tem à escolha vários tamanhos de implantes de silicone, porém, é importante lembrar que esta escolha deve obedecer à norma de harmonia em relação, não só ao tórax da paciente, quanto ao seu físico, como um todo. Pode-se utilizar moldes de próteses idênticos, em forma e volume, aos implantes definitivos para se obter melhor precisão.

Período de Recuperação

É variável de pessoa para pessoa, mas em média, gira em torno de 7 a 15 dias. A partir daí a paciente começa a ter condições para trabalhar, ainda que com restrições.

Uso de sutiã modelador

O uso do sutiã modelador, em caso de Mamoplastia de Aumento, é ininterrupto, já que tem como função moldar e conter a mama recém operada. Deverá ser usado por pelo menos 2 meses após a cirurgia.

Retirada dos pontos

Em média, do 7º ao 14º dia.

Banho completo

Geralmente após decorridos 2 dias, porém tomando-se cuidado para não molhar o curativo e com acompanhante.

Retorno às atividades esportivas

 Pacientes submetidas a Mamoplastia de Aumento podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 30 dias da operação, porém só estarão liberadas para exercícios que utilizem os membros superiores ou músculos peitorais após 90 dias.