MENTOPLASTIA

O queixo constitui um dos principais pontos de referência no estudo estético da face, já que faz parte integrante do todo. Para que ele se harmonize esteticamente com o nariz, os olhos e a boca, o queixo ideal deve ter um posicionamento dentro de certos limites, contudo, não é incomum que ele possa se apresentar em uma posição mais avançada ou mais retraída, comprometendo a beleza do rosto. Para ambas as situações existem a possibilidade de correção cirúrgica. A Mentoplastia mais comum é aquela que visa corrigir o retro-posicionamento (queixo retraído) e isso se faz através da inclusão de uma peça de polietileno poroso (Medpor®) ou outro material compatível. Em pacientes que não desejam a colocação de implantes ou nos casos em que é necessário reduzir o queixo, a cirurgia pode ser realizada com redução ou reposicionamento ósseo da mandíbula, a Genioplastia óssea. A finalidade principal da Mentoplastia é melhorar o equilíbrio da fisionomia da paciente, mantendo suas características individuais.

A Microgenia ou “queixo pequeno” é uma das deformidades ósseas mais comuns na face, muitas vezes de caráter familiar e constitui-se num problema de ordem estética e psicológica.

Caracterizada pelo hipodesenvolvimento mentoniano, com oclusão dentária geralmente satisfatória, a correção da Microgenia é feita a partir de 15 ou 18 anos, período em que a mandíbula já definiu seu crescimento.

A aparência geral da face é muito influenciada pelo tamanho, forma e posição do nariz e queixo. Fotografias e estudos cefalométricos orientarão o planejamento cirúrgico.

Na intenção de equilibrar harmonicamente a face, indicamos o aumento da região mentoniana. Atualmente dispomos de inúmeras técnicas para correção da Microgenia. O método mais popular e por nós mais adotado é o implante de polietileno poroso (Medpor®), devido à simplicidade técnica e baixo índice de complicações.

Além do mento (queixo) outra região comumente tratada é o ângulo da mandíbula, pois geralmente os pacientes que apresentam microgenia também apresentam deficiência de volume, projeção lateral e definição na região do ângulo mandibular.

Em casos de pacientes que não necessitem modificações expressivas, o procedimento poderá ser feito com a injeção de preenchedores em áreas específicas. Nesta sessão abordaremos o aumento da estrutura óssea da mandíbula com implantes. Para aumento da mandíbula com preenchedores, veja nossa seção específica sobre Preenchimentos Faciais.

Do contrário, para pessoas que necessitem redução do queixo ou do ângulo da mandíbula ou posicionamento posterior do queixo, o método mais indicado são as osteotomias, em que os ângulos da mandbíbula e o queixo podem ser reduzidos com retirada de osso, bem como, conforme o caso, o mento é apenas retroposcionado.

Em específico, os pontos a serem tratados pela Genioplastia óssea são:

  • O ângulo da mandíbula que poderá ser diminuído e suavizado;
  • A altura do queixo que poderá ser rebaixada;
  • A largura do queixo que poderá ser estreitada;
  • Dependendo da posição prévia do queixo, o cirurgião poderá fazer também o avanço nos casos de pacientes que possuem o queixo retraído, ou a mobilização posterior, nos casos de pacientes que possuem o queixo muito proeminente.

Anestesia

Geralmente emprega-se a anestesia local com sedação assistida para casos de implantes e a anestesia geral para a Genioplastia óssea. Há possibilidade de que a escolha seja feita pelo paciente, todavia com prévia ponderação de sua conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica.

Operação

Dura em média 1 hora para cada tipo de implante a ser inserido, todavia este tempo pode ser maior ou menor, variando em função do paciente e dos detalhes a serem corrigidos em cada caso. Nos casos de Genioplastia óssea dura em média 180 minutos.

Piezocirurgia

Nos casos em que há necessidade de cirurgia óssea, com retirada ou reposicionamento de partes da mandíbula, uma das preocupações dos pacientes é o risco de lesões, principalmente nervosas, durante o corte ósseo com serras. Modernamente se utiliza um equipamento ultrassônico para corte e desbaste do osso, o piezo. Tal método apresenta diversas vantagens sobre o método convencional, entre elas:

  • O corte e desbastamento ósseo é mais preciso;
  • Tal tecnologia proporciona corte e desbastamento ósseos sem lesão de estruturas moles como músculos, vasos, nervos etc., reduzindo o risco de lesões, pois a energia utilizada é ativa somente no osso, não cortando estruturas moles adjacentes;
  • O tratamento ósseo é menos traumático, fazendo com que o inchaço, manchas roxas e recuperação pós-operatória sejam menores.

Associação com Rinoplastia (Cirurgia Plástica do Nariz)

É comum a ocorrência de associação entre as duas cirurgias, visando um melhor equilíbrio da face. A isto se dá o nome de Harmonização Facial.

 Características da peça de Polietileno Poroso (Medpor®)

O polietileno é um monômero de etileno de cadeia simples de carbono. O polietileno usado para implantes faciais é poroso, com porosidade no interior do material entre 125 e 250 μm.

A porosidade permite o crescimento de tecido fibroso na superfície do implante, ocasionando a vantagem de seu uso em relação ao silicone por diminuir a tendência de migração do implante ou erosão do osso subjacente.

Haverá necessidade de fixação dos implantes no osso subjacente com parafusos de titânio.

Cicatrizes

Tanto para implantes no ângulo da mandíbula ou no mento (queixo), quanto na Genioplastia óssea, a cirurgia poderá ser feita por dentro da boca, ficando assim, uma cicatriz interna, não visível.

Período de internação

O período normal de internação é de 12 horas (com anestesial local e sedação assistida). Em caso de Genioplastia óssea com anestesia geral, este prazo pode alongar-se até 1 dia.

O pós-operatório é praticamente indolor, sendo que as dores, se houverem, serão facilmente combatidas com analgésicos comuns.

Período de Recuperação

É variável de pessoa para pessoa. Dependendo do tipo de atividade, apenas um dia de repouso será suficiente. Casos especiais poderão demandar cuidados relativos por 8 a 10 dias. Todavia não é necessário repouso absoluto.

Curativo

É utilizado um curativo local cuja finalidade é a de ajudar a manter as próteses imobilizadas, além de servir de proteção a eventuais traumatismos que possam ocorrer nos primeiros dias.

Retirada dos pontos 

Como as incisões de acesso são dentro da boca, não é necessário a retirada de pontos, visto que os pontos são absorvíveis e “caem” sozinhos.

Retorno às atividades esportivas

Pacientes submetidos a inserção de implantes de mandíbula podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 20 dias da cirurgia, porém devem evitar esportes de contato por 60 dias.