OTOPLASTIA

As orelhas, conquanto fiquem menos à mostra que outros elementos do rosto, têm também sua importância estética, o que é de fácil comprovação quando ela foge aos ditames da normalidade, em especial, a conhecida “orelha de abano”, que costuma trazer constrangimentos ao seu portador, em razão dos comentários ou dos olhares alheios. A idade ideal para a correção desse tipo de anomalia é aquela denominada “pré-escolar”, ou seja, em torno dos 7 anos, e isto por várias razões: primeiro, porque a orelha já está totalmente formada, atingindo quase o tamanho de um adulto; segundo, porque evita que na escola a criança sofra problemas de ordem psicológica, em função de comentários ou zombarias por parte dos colegas. Todavia, nada impede que tal correção se faça em outras fases da vida.

As orelhas possuem várias curvaturas, depressões e saliências, que determinam sua forma normal. A rotação em relação à cabeça é o principal fator determinante da estética auricular.

Na consulta pré-operatória é realizada uma avaliação minuciosa nas orelhas da paciente, onde o cirurgião, com base nas queixas, irá determinar quais aspectos são passíveis de melhora, bem como a melhor técnica a ser empregada. Geralmente a cirurgia consiste em “rodar” a orelha posteriormente e definir as saliências e depressões que geralmente são ausentes em alguns pontos.

Durante a operação, as cartilagens das orelhas são moldadas e rodadas posteriormente com pontos. Outro ponto específico a ser tratado é o lóbulo auricular, pois se houver abano no lóbulo, deverá ser rodado posteriormente em conjunto com o restante da orelha.

 

Anestesia

Geralmente emprega-se a anestesia local com sedação assistida. Em alguns casos pode-se empregar a anestesia geral. Há possibilidade de que a escolha seja feita pela paciente, todavia com prévia ponderação de sua conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica.

Operação

Dura em média 180 minutos, podendo variar para mais ou para menos dependendo do caso.

Período de internação

O período normal de internação é de 6 a 10 horas (com anestesia local e sedação assistida). Em caso de ser necessária anestesia geral (o que é raro), este prazo pode alongar-se para 12 horas. Quando realizada em caráter ambulatorial, a paciente receberá alta logo após o término da cirurgia.

Localização da cicatriz da operação

A cicatriz desse tipo de cirurgia é imperceptível, em razão de localizar-se atrás da orelha, no sulco formado por esta e o crânio. Sendo uma região de pele muito fina, a tendência da cicatriz é ficar quase inaparente.

Normalmente a operação é pouco dolorosa, sendo essas dores facilmente combatidas com analgésicos comuns.

Curativos 

A proteção da cicatriz é feita com pequenos curativos e a orelha é protegida, nos primeiros dias, com uma espécie de touca (principalmente em crianças), o que previne traumatismos locais.

Período de Recuperação

É variável de pessoa para pessoa, mas em média, gira em torno de 2 a 7 dias. A partir daí a paciente começa a ter condições para trabalhar ou frequentar escola, ainda que com restrições.

Uso de faixa contensora

Para reduzir o risco de recidivas costumamos recomendar o uso de uma faixa contensora (faixa de ballet). É usada por um período de 2 meses durante todo o dia e após, durante 4 meses para dormir.

Retirada dos pontos

Em média do 7º ao 10º dia.

Retorno às atividades esportivas

Pacientes submetidas a Otoplastia podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 30 dias da cirurgia. Os esportes de impacto deverão ser reiniciados somente 60 dias após a cirurgia. Observar restrição à exposição solar.